O projeto Direito & Arte #NaSuaCasa traz reflexões, opiniões e condenações prévias sobre o filme “A Caça”, de Thomas Vinterberg

Série produzida por alunos do 8º período do curso de Direito da Univiçosa, José Bruno Aparecida da Silva e Diego de Castro, e orientada pelas docentes Ângela Barbosa Franco e Maria Antonieta Rigueira.

“A Caça” (2012), filme dirigido por Thomas Vinterberg, é uma daquelas obras de difícil digestão, mas necessárias devido à importância da abordagem que fazem de temas complexos e de grande relevância social. A busca por retratar a realidade de uma forma crua, sem tantos atenuantes, é uma marca da filmografia de Vinterberg. Ele, que em 1995 escreveu juntamente com Lars Von Trier o manifesto intitulado Dogma 95, se tornaria um nome seminal deste movimento e do cinema dinamarquês como um todo.

Filme “A Caça”, de Thomas Vinterberg

O Dogma 95, movimento nascido do manifesto feito por Vinterberg e Trier, propunha uma volta aos primórdios do cinema e para tal apresentava regras rígidas que buscavam ir de encontro ao modelo de cinema comercial adotado em Hollywood. Dentre as regras estavam, por exemplo, a proibição do uso de luz não natural e o uso de trilha sonora apenas diegética (aquela que toca no contexto da cena que está sendo filmada). Estas regras não se limitavam ao aspecto técnico, afetando também a escolha dos temas abordados e o estilo da narrativa.

Do rigor do Dogma 95, abandonado por ambos os cineastas que o idealizaram, “A Caça” herdou apenas a busca por retratar a realidade de forma não romanesca ou glamourizada. O seu tema central – uma falsa acusação de abuso sexual – é, obviamente, indigesto. Definitivamente não é um filme indicado pra quem busca mera distração ou o escapismo característico do cinema mainstream. Contudo, será um deleite para quem aprecia grandes atuações e roteiros que fujam dos lugares comuns.

O personagem principal, brilhantemente interpretado pelo ator Mads Mikkelsen‎, é um professor que passa a cuidar de crianças no jardim da infância após perder seu emprego anterior. Sua vida vira ao avesso após ele ser injustamente acusado de ter abusado de uma garotinha, a filha de seu melhor amigo. Na trama, ele é a grande vítima, ele é a caça à qual o título do filme faz referência. Os caçadores são ex-amigos, ex-colegas de trabalho e outros membros da sociedade na qual até então ele era respeitado é estimado.

Apesar de não manter o seu foco sobre as questões de natureza judicial e passar apenas superficialmente por algumas das fases do inquérito policial, que se encontra em andamento, o filme possui grande relevância para reflexões acerca de temas relacionados ao direito. Dentre uma gama de questões que podem ser discutidas a partir de sua narrativa, uma em especial merece destaque: a condenação prévia feita pela opinião pública; fenômeno que constitui uma expressão daquilo que Scuro Neto (2010) conceitua como justiça popular.

Na estória contada, não basta ao personagem provar às autoridades que é inocente, ele precisa se libertar também da reprovação de seus próprios pares, com o agravante de que, neste caso, a aplicação das penas não sucede a condenação, ela vem antes, e independe desta última, como se não restasse dúvidas da responsabilidade pela autoria do fato. A opinião pública constitui um tribunal à parte, um tribunal que não reconhece garantias, não concede direito ao contraditório e à ampla defesa.

É interessante notar que no intento de punir alguém que considera culpado, o indivíduo, tomado pela ânsia de fazer justiça com as próprias mãos, e de assim corrigir um erro social, acaba por cometer novos erros, dando ensejo à lógica da vingança privada, já abordada em um episódio anterior do Direito e Arte #NaSuaCasa, que faz com que a violência e os erros associados ao seu uso se perpetuem no tempo.

O filme e sua narrativa ganham maior importância em um período em que se tem discutido muito sobre o fenômeno chamado de “cultura do cancelamento”, que consiste no isolamento nas redes sociais e no mercado de trabalho de personalidades e até de anônimos que tenham cometido de erros graves a pequenos deslizes, que, na opinião de determinado grupo, sejam considerados merecedores de tal pena. Tal fenômeno surgido no ambiente web tem provocado mudanças significativas fora do mundo virtual, tem feito pessoas e corporações repensarem comportamentos e posicionamentos, todavia, há o risco de que, com os julgamentos prévios, injustiças sejam cometidas e danos de difícil reparação sejam provocados (SANCHES, 2020).

O tema é, portanto, atual e merece ser debatido por todos, não só por estudantes e profissionais do direito. Começar este debate com uma sessão de A Caça é uma grande pedida.

Por: estudante José Bruno

Referências:

A CAÇA. Direção: Thomas Vinterberg. Roteiro de Thomas Vinterberg e Tobias Lindholm. Produção de Zentropa Entertainments, Zentropa International Sweden e Film i Väst. Dinamarca/Suécia: California Filmes, 2013. 1 DVD.

SANCHES, Mariana. O que é a ‘cultura de cancelamento’. BBC, 25 jul. 2020. Disponível em: < https://www.bbc.com/portuguese/geral-53537542>. Acesso em: 02 ago. 2020.

SCURO NETO, Pedro. Sociologia geral e jurídica. 7° ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

5 dicas para lidar com um feedback negativo

O feedback é uma ferramenta importantíssima em nossas vidas pessoais e profissionais. Não só por causa de sua capacidade de transmitir o que temos feito de bom e no que podemos melhorar, como também devido ao seu alto grau de transformação do que vínhamos fazendo e aprendendo até então.

Entretanto, receber feedbacks negativos nem sempre é fácil: convenhamos que depende muito de quem vem e de como o parecer chega até nós.

O fato é: um feedback bem apresentado pode abrir os nossos olhos para os pontos que faltam para alcançarmos melhores resultados. Por isto que esta prática se torna indispensável nos ambientes que convivemos. As pessoas precisam ter uma percepção delas mesmas para que possam ser cada vez melhores e mais conscientes acerca dos papeis que desempenham e das responsabilidades que têm.

Sabemos que as críticas nem sempre são bem digeridas e precisam de um certo grau de racionalidade e maturidade para que o parecer não afete e prejudique a sua performance.

Foto: Freepik

Sabendo disso, separamos 5 dicas para lidar melhor com feedbacks negativos:

Ouça o feedback negativo com atenção

Quando alguém te dá um feedback, é preciso mais ouvir do que falar. Mesmo que você não concorde com o parecer, é um momento de crescimento pessoal e profissional. Após isso, reflita sobre o que foi falado.

Não leva para o pessoal

Temos a tendência de achar que as pessoas que gostam de nós não nos criticam. Mas, é aí que nos enganamos: as pessoas que gostam de nós nos criticam, só que de forma construtiva.

Em ambientes de trabalho, a crítica não é em relação aos seus valores, crenças e vida pessoal, mas, prioritariamente, ao seu desenvolvimento profissional.

Faça as mudanças necessárias

Um feedback construtivo é uma grande oportunidade de nos enxergarmos como pessoas e profissionais e promovermos as mudanças necessárias para alcançarmos resultados melhores. Desde que seja para fazer o bem, não há problema algum em mudar a rota. As mudanças também promovem um crescimento invejável.

Cuidado com as emoções

É normal que no momento da conversa, as informações estejam à flor da pele. Por isso, a respiração e a calma são fatores essenciais. Antes de responder, dê espaço para absorver as informações e avaliar a melhor forma de resposta (quando necessário).

Não fique preso ao momento

Ao longo da vida, recebemos muitos feedbacks. Então, siga em frente e não fique preso ao momento da conversa. Ficar se lamentando pela crítica não vai promover mudanças e crescimento. Transforme o parecer em uma ferramenta que irá te fazer crescer e melhorar cada vez mais.

Mesmo que você não concorde, o feedback irá te ensinar algo.

A verdade é: sempre estaremos sujeitos a feedbacks, sejam eles negativos ou positivos. O diferencial estará na forma como você administrará e promoverá mudanças a partir deles.

10 curiosidades sobre a carreira em Nutrição

Ei, você aí! Sabia que a carreira em Nutrição possui diversos aspectos pra lá de interessantes? Se liga nas 10 curiosidades sobre o curso que separamos para você! Invista em seu futuro e esteja preparado para as mudanças que o mercado exige. 📚Faça sua graduação na Univiçosa. Visite www.univicosa.com.br

O nutricionista investiga e controla a relação do homem com o alimento para preservar a sua saúde. É o profissional que se dedica à promoção, recuperação e manutenção da saúde por meio da alimentação.

Entre as principais atividades do profissional formado em Nutrição, podemos destacar:

  • Elaborar diagnóstico nutricional dos pacientes em ambulatórios, consultórios ou hospitais;
  • Administrar e coordenar programas de alimentação em escolas, empresas, hospitais, spas, instituição para idosos, hotéis, dentre outros;
  • Orientar e Prescrever dietas para pessoas sadias ou com problemas de saúde;
  • Definir cardápios nutricionalmente equilibrados, supervisionar a preparação dos alimentos e controlar a qualidade dos alimentos em restaurantes, hospitais e refeitórios;
  • Promover a educação nutricional
  • Desenvolver e avaliar produtos que possam ser utilizados na alimentação humana.

O nutricionista pode optar por trabalhar em áreas como: nutrição clínica, nutrição esportiva, marketing nutricional, pesquisa e indústria alimentícia; atuando em hospitais, clínicas, indústrias de alimentos, academias, laboratórios de análise alimentar, docência entre outros.

Diferenciais do Curso de Nutrição da Univiçosa:

  • Articulação da teoria com a prática desde os primeiros semestres;
  • Clínica de Nutrição dentro da Instituição onde os alunos realizam estágio supervisionado e possuem o primeiro contato com pacientes;
  • Laboratório de Técnica dietética e Tecnologia de Alimentos equipados e modernos;
  • Laboratório de Avaliação Nutricional estruturado;
  • Laboratórios modernos de Anatomia; Química; Análise de Alimentos; Informática
  • Salas de aula confortáveis, com quadro digital;
  • 100 vagas anuais;
  • Nota 4 no ENADE, numa escala que vai de 1 a 5.


10 curiosidades sobre a carreira em Engenharia Civil

📣Ei, você aí! Sabia que a carreira em Engenharia Civil possui diversos aspectos pra lá de interessantes? Se liga nas 10 curiosidades sobre o curso que separamos para você! Invista em seu futuro e esteja preparado para as mudanças que o mercado exige. 📚Faça sua graduação na Univiçosa. Visite www.univicosa.com.br

O curso de Engenharia Civil forma engenheiros qualificados através de sólidos princípios éticos, humanísticos e técnico-científicos, capazes de contribuir para a valorização e desenvolvimento do país. São profissionais e pesquisadores aptos para o trabalho em equipe e com capacitação para o desempenho das atividades profissionais previstas na Resolução nº 1010, de 22.08.2005, do CONFEA, referentes à concepção, projeto, execução, análise e viabilidade técnico-econômica, estudos e especificação de materiais, planejamento, consultoria, pesquisa, vistoria, fiscalização, perícia, condução de obras e serviços em, edificações, pontes e grandes estruturas, estradas, ferrovias, aeroportos e esgotamento sanitário, atuando ainda em obras de geotecnia, fundações, materiais e construção civil, dentre outras.


Gestão:
Adonai Fineza

Email:engcivil@univicosa.com.br

Telefone:(31) 3899-8041

Estudantes de Engenharia de Computação inovam e lançam JOGO DE TABUADA interativo e tecnológico em uma interface homem-máquina usando o Arduíno

Uma sequência de postagens apresentará trabalhos inovadores e tecnológicos desenvolvidos por estudantes do curso de Engenharia de Computação da Univiçosa. Acompanhe!

JOGO DE TABUADA = LCD + TECLADO BUZZER + ARDUINO

Orientação: professor Hermes Nunes

Introdução

Este projeto tem como objetivo demonstrar o uso do LCD, Teclado e Buzzer com Arduino em um jogo de tabuada.

O que é o experimento

O experimento consiste em fazer uma interface homem-máquina usando o Arduino e dispositivos básicos de I/O. Para isso, apresenta-se um projeto simples para ver se você ou a quem você mostrar esse projeto é bom de Matemática. A proposta é um joguinho de perguntas de multiplicação com o Arduino, na qual o teclado matricial 4×3 e o display 16×2 terá o controle de tudo.

O teclado receberá a resposta e o display exibirá a multiplicação e dirá se a resposta está certa ou não. E o melhor de tudo: todos os números serão gerados aleatoriamente, o que torna esse projeto ainda mais dinâmico e divertido.

Como o JOGO DE TABUANA com Arduino foi feito?

O experimento(arranjo) físico | Esquema

No experimento, foram utilizados os seguintes equipamentos:

  • Um Arduino UNO;
  • Uma protoboard;
  • Um teclado matricial 4×3;
  • Um display LCD 16×2;
  • Um buzzer de 5V;
  • Vários jumpers.

Montagem do Circuito eletrônico

O circuito elaborado pode ser observado na figura 1.

Trab_Ismar_Rodrigo_Figura 1.png

Figura 1 Montagem do circuito no Fritizing

O Display LCD

Este Display LCD possui 16 colunas e duas linhas, ou seja, é possível reproduzir 16 caracteres em duas linhas, totalizando 32 caracteres. O display  LCD 16×2 é uma forma simples e barata para exibir textos, números e símbolos. Este display reproduz a mesma quantidade de caracteres que 32 displays de 7 segmentos, porém com tamanhos bem menores e com um controle bem mais simples e intuitivo.

Além disso o display 16×2 tem várias combinações de cores diferentes, como mostra a figura 2.

Trab_Ismar_Rodrigo_Figura 2.png

Figura 2 Variedades de cores do display LCD

O Teclado matricial 4×3

Trab_Ismar_Rodrigo_Figura 3.png

Internamente, o teclado matricial 4×3 possui diversos botões (mais precisamente 12), dispostos em forma de matriz. Quando acionado, cada botão faz a ligação entre uma linha e uma coluna.

O mais incrível é que por meio de um sistema de coordenadas matricial podemos saber qual tecla foi pressionada. Os conectores enumerados de 1 a 3 são os que têm contato com as colunas, e os pinos de 4 a 7 com as linhas.

Curiosidades sobre o JOGO DE TABUADA elaborado pelos alunos

• O resistor de 100 ohms é necessário para evitar a distorção do som (não foi utilizado);

• O potenciômetro é necessário para ajustar a visibilidade LCD (O LCD foi ligado diretamente no GND);

• Os pinos analógicos foram usados como pinos digitais;

• Quanto ao teclado, não foi preciso o uso de resistências externas, porque a biblioteca usa os resistores pull-up internos (ativada através de software);

• As bibliotecas (keypad.h e LiquidCrystal.h) são necessárias para o funcionamento do projeto e estão disponíveis através do gerenciador de bibliotecas do IDE Arduino;

• O arquivo pitches.h contém definições de notas musicais usadas na canção “Feliz Aniversário para você”;

• A matriz Keymap define os caracteres do teclado;

• A função randomSeed inicializa o gerador de números aleatórios através do pino A5 analógico.

Funcionamento do Jogo de Tabuada: inovação na sala de aula

Passo 1: O sistema escolhe aleatoriamente dois números para serem multiplicado e os exibe na tela LCD;

Passo 2: O sistema aguarda a resposta do usuário;

Passo 3: O usuário digita sua resposta no teclado e pressione a tecla “#”;

Passo 4: O sistema verifica se a resposta está correta ou não, e exibe o resultado na segunda linha do LCD através de emoticons e sons;

Passo 5: O usuário pressiona a tecla “#”;

Passo 6: O sistema retorna para o passo 1.

O projeto desenvolvido provou ser um grande desafio, forçando os alunos envolvidos a buscar novos conhecimentos para que ele o jogo pudesse ser finalizado. Unindo tecnologia, inovação, software, criatividade e conhecimento, podemos ir longe.

Conheça os autores

Foto_Ismar_2.png

Ismar Borges da Silveira, estudante do 2º período de Engenharia de Computação na Univiçosa. Técnico de Informática Industrial [CEFET-Timóteo (MG)]. Técnico em Informática pelo IFMG [Campus Ponte Nova]. Conhecimento em montagem, manutenção e instalação de computadores e redes. Habilidade no desenvolvimento de software em Java. Nível intermediário em ferramentas do pacote Microsoft Office. Profissional empenhado, comprometido, com facilidade para trabalhar em equipe e de rápida adaptação. Em busca de crescimento profissional.

Foto_Rodrigo_Oliveira

Rodrigo Oliveira Pereira, estudante do segundo período de Engenharia de Computação, possui conhecimento básico em programação e prática em manutenção de computadores. Interessa-se bastante por arquitetura de computadores, montagem e interagir com eletrônicos em geral.